A- A A+

O secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Leonel Pavan, e o secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, Victor Hugo da Silva, assinaram nesta terça-feira, 6, em Praia Grande, no Extremo-Sul do Estado, a carta de intenção dos dois estados para reconhecimento pela Unesco dos Cânions do Sul como Geoparque. O documento foi entregue ao representante e consultor da Unesco, professor José Patrício Melo, atual reitor da Universidade Regional do Cariri, na cidade de Crato (CE), região onde hoje está localizado o único geoparque reconhecido pela Unesco no país.

2018 03 06 PHOTO 00000137

“Este é um momento histórico para esta região, para Santa Catarina, Rio Grande do Sul e até para o Brasil. Estamos sonhando juntos este sonho que vai virar realidade. Em breve, esta região vai falar outras línguas, porque este é um dos lugares mais lindos e únicos do mundo, com um dos maiores e mais belos cânions do planeta”, ressaltou Leonel Pavan.

O secretário do Rio Grande do Sul também saudou o momento importante vivido pelo turismo dos dois estados. “Aqui está o Sul do Brasil se articulando mais uma vez”, comemorou Victor Hugo ao lembrar da campanha O Sul é Meu Destino, idealizado em Santa Catarina, mas que divulgou os três estados sulinos no país todo no ano passado. “Agora temos uma nova prioridade e temos a possibilidade de sermos heróis do nosso tempo. Essa articulação não pode faltar”, salientou.

A carta de intenção da candidatura, também assinada pelo prefeito de Torres e presidente do Consórcio Intermunicipal Caminho dos Cânions do Sul, Carlos Alberto de Souza, foi entregue ao consultor da Unesco, que também palestrou no evento sobre a importância e os benefícios com o reconhecimento do geoparque. Entre elas, a melhoria na geração de renda das pessoas e das instituições do território. “Para tanto é preciso unir gestoras locais e regionais para apoiar as estruturas na promoção e financiamento do projeto”, alertou, falando para um público de mais de 250 pessoas que lotou o auditório da Cooperativa de Eletricidade de Praia Grande. “Os geoparques são feitos pelas pessoas para as pessoas”, definiu.

Também participaram do evento prefeitos, vices, vereadores, secretário municipais de Turismo gaúchos e catarinenses, além do secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá, Heriberto Schmidt. Na ocasião, ainda foi feita uma homenagem póstuma a Cristiane Tonetto Biléssimo, ex-coordenadora de Turismo da Associação de Municípios do Extremo-Sul Catarinense (Alesc) e uma das precursoras do turismo na região, com a entrega de uma placa a seus pais.

 

Geoparques

Geoparques são áreas geográficas únicas e contínuas onde é promovida uma estratégia de desenvolvimento sustentável baseada principalmente na conservação e na promoção educativa e turística do patrimônio geológico.
Atualmente existem 127 geoparques da Unesco em 35 países, a maioria na Europa e Ásia. Na América Latina são apenas três: no México, no Uruguai e no Nordeste Brasileiro, o Geopark Araripe. A área aspirante a geoparque dos cânions é de 2.830 km² com mais de 73 mil habitantes de sete municípios catarinenses e gaúchos: Morro Grande, Timbé do Sul, Jacinto Machado, Praia Grande em Santa Catarina e Cambará do Sul, Mampituba e Torres no Rio Grande do Sul.

 

Ascom/SOL

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: SOL | Tecnologia: Open Source | Acesso restrito